A Lei Geral de Proteção de Dados traz novidades para muitas áreas da economia, visto que os dados pessoais de usuários devem receber tratamento específico e de acordo com o que a legislação estabelece, com risco de aplicação de multa em caso de descumprimento.

Para a área da saúde, o dever de sigilo quanto as informações dos pacientes já é antigo, visto as exigências estabelecidas no Código de Ética Médica, que ganhou nova atualização este ano.

Apesar disso, os riscos para as instituições de saúde estão relacionadas ao sistema de proteção de dados adotado, que geralmente não é capaz de evitar ataques de hackers em busca de dados de pacientes ou vazamento de informações dos pacientes por funcionários.

A fragilidade dos recursos tecnológicos de segurança das instituições de saúde representam um risco significativo de prejuízo financeiro, em caso de aplicação de multas por descumprimento da legislação, ou de dano à imagem, na hipótese de vazamento de dados dos pacientes.

Sendo assim, é imprescindível que a área da saúde aprimore seus sistemas de proteção e estabeleça rotinas para o adequado tratamento dos dados dos pacientes.

(Fonte: UOL Saúde)

Acompanhe nosso site e nossas redes sociais para não perder nenhuma atualização!